‘Contos da Terra’ branco 2016 e tinto 2015 da Quinta do Pôpa

publicado em: Notícias | 0

A fim de reforçar a identidade e a homenagem ao avô Pôpa, a Quinta do Pôpa apresenta ‘Contos da Terra’ branco 2016 e tinto 2015 com nova imagem

Apesar de um Verão muito quente e seco – o que levou a que a campanha de 2015/2016 fosse uma das mais complicadas de gerir, no Douro, durante as últimas duas décadas –, o ‘Contos da Terra branco 2016’, feito a partir de um blend de castas típicas da região duriense, afirma-se como um vinho frutado e muito apelativo para quem aprecia um néctar jovem e cheio de vida.

De cor citrino-esverdeada, este branco denota um aroma muito refrescante, repleto de notas cítricas, às quais se juntam outras tropicais, com a de maracujá em destaque. O início de boca é vibrante e fresco, com boa acidez, equilibrada, e volume de boca. No final, revela-se crocante e refrescante. Na sua composição surgem as castas Viosinho (30%), mais floral, Gouveio (20%), mais cítrico, sendo que ambas conferem a mencionada frescura ao vinho, a combinar com a mineralidade do Folgasão (15%) e do Rabigato (15%), também muito conhecido pela sua acidez, característica comum à Codega do Larinho (10%) e ao Arinto (10%), detentor de um aroma cítrico extraordinário.

Sobre o ‘Contos da Terra tinto 2015’ pode dizer-se que é um vinho que respira Douro. A definição deve-se a um Inverno frio e seco, seguido de uma Primavera e de um Verão anormalmente quentes e secos. Como resultado, um tinto bastante frutado, característica que o distingue pela sua versatilidade e, ao mesmo tempo, frescura.

A cor vermelho rubi resulta das castas com compõem este vinho e todas elas são as mais plantadas no Douro. Senão vejamos: Tinta Roriz (30%) Touriga Franca (30%), Touriga Nacional (30%) e Tinta Barroca (10%). O resultado confere um aroma frutado e a prevalência dos frutos vermelhos, com destaque para a cereja. Na boca, é um vinho suave e cujo volume de boca cresce à media que “aquece” na boca, características que se manifestam de forma harmoniosa e equilibrada, devido às características das quatro castas, enaltecidas pela delicadeza e a elegância dos aromas da Tinta Roriz, da Touriga França e da Tinta Barroca cruzadas pelo equilíbrio proporcionado pela presença marcante da Touriga Nacional. De acordo com as notas enológicas, este tinto indica ter taninos suaves e uma boa acidez perfeitos para acompanhar com carnes vermelhas e brancas, estufadas e grelhadas.

Contos da Terra branco 2016 e Contos da Terra tinto 2015, ambos DOC Douro, têm um pvp de €5,55.

Goste / Partilhe este artigo: