Novo vinhos da Quinta do Síbio

publicado em: Notícias | 0

‘Quinta do Síbio Field Blend branco’ (2015), ‘Quinta do Síbio Ananico branco’ (2015), ‘Quinta do Síbio Samarrinho branco’ (2015) e o ‘Síbio tinto’ (2014), este último em edição numerada e, a partir da colheita de 2016, certificado como biológico, são os quatro vinhos da Quinta que passa a ser uma marca da gama da Real Companhia Velha

quinta-sibio-4-vinhos

Situada em pleno vale do Roncão – famoso pela excelência dos seus vinhos –, a Quinta do Síbio é uma das mais antigas e tradicionais propriedades da Real Companhia Velha, com uma área total de 130 e 100 de vinha.

Em 1999 iniciou-se um ambicioso programa de investimento, com a recuperação dos bicentenários muros e a plantação de novas vinhas, como as nobres Touriga Nacional e Touriga Franca, Tinto Cão, Tinta Amarela e as pouco cultivadas Sousão e Tinta Francisca. Mais recentemente, esta Quinta foi alvo de uma anexação de 90 hectares de vinha – no planalto de Alijó e anterior pertença da Quinta do Casal da Granja, onde está instalado o (único) centro de vinificação da empresa. Esta vinha é palco de um dos mais inovadores projetos da região, onde a RCV recupera antigas castas do Douro, algumas delas em risco de extinção: Códega, Esgana Cão (aka Sercial), Pêro de Bode, Samarrinho, Síria e Touriga Branca, nas brancas; e Cornifesto, Bastardo e Touriga Fêmea, nas tintas.

O ‘Quinta do Síbio Field Blend’ é produzido a partir de uma parcela de Vinhas Velhas onde a casta Viosinho é dominante, mas acrescem o Gouveio, o Rabigato, o Arinto e o Fernão Pires. Aromas frutados e florais surgem em grande complexidade com notas vegetais e minerais, típicas da região. Muito equilibrado e repleto de sabores frutados com uma excelente acidez que o torna muito longo e fresco. Tem o PVP de €15,00    .

O Ananico é o nome da parcela de onde tem origem este invulgar branco. Na prova, mostra-se seco e mineral, no entanto, muito frutado e com excelente acidez. Um vinho com grande versatilidade gastronómica e excelente potencial de guarda. Este original lote, que também integrou a linha ‘RCV Séries’, representa todo o trabalho criativo na criação de mais um grande branco do Douro. Tem o PVP de €15,00.

A plantação e o monovarietal de Samarrinho foi um dos grandes exemplos de inovação e experimentação na Real Companhia Velha: a colheita de 2013 dava origem ao primeiro vinho, feito no mundo, com esta casta. Muito harmonioso, é simultaneamente intenso e delicado. No palato, evidencia boa mineralidade e um frescor suportado por uma acidez bastante viva. Com corpo médio e um final de prova volumoso, a evidenciar características bem peculiares. PVP de €17,00

De produção biológica, o ‘Síbio tinto’ resulta de um extenso trabalho de viticultura de precisão aliado a uma enologia de excelência, onde o terroir se expressa no seu estado mais puro e natural. Com Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Francisca e Sousão, com uma cor intensa e profunda, reflexo da juventude e estrutura, é um tinto que impressiona à primeira vista. Bastante aromático, com notas de fruta madura e generosa, demonstra complexidade e riqueza. Denso e encorpado, tem os taninos bem presentes, mas suavizados por uma doçura proveniente da fruta. PVP de €50,00.

Goste / Partilhe este artigo: