Sabores de Macau, de Graça Pacheco Jorge

publicado em: Notícias | 0

O restaurante Bistrô & Tapas, do hotel Tryp Lisboa Oriente apresenta, até 31 de março, mais uma jornada gastronómica, desta vez reproduzindo os sabores de Macau, pelas mãos de Graça Pacheco Jorge, figura ilustre da sociedade macaense

Graça Pacheco Jorge. Foto de Rota das Letras

“Macau foi criando ao longo dos séculos a sua própria cozinha, que combina elementos das cozinhas portuguesa, chinesa, indiana e mesmo malaia. É conhecida por Cozinha Macaense e trata-se, possivelmente, da gastronomia de “mistura” mais antiga do mundo. Esta é uma apresentação de pratos tradicionais, que faziam parte do receituário de cozinha, da casa do meu avô José Vicente Jorge”. Este é um dos excertos do livro de Graça Pacheco Jorge, “Cozinha de Macau na Casa do Meu Avô” e traduz na perfeição a iniciativa que promete transportar os comensais pelos paladares asiáticos habitualmente degustados na casa de José Vicente Jorge, macaense que desempenhou um importante papel enquanto mediador, tradutor e professor, na primeira metade do século XX.

A Sopa de Ovo com Sagu, o Arroz Chau-Chau, o Chutney de Bacalhau, o Minchi com Cogumelos Orelhas de Rato, a Carne de Vaca com Pimentos ou a Galinha Excelente são alguns dos pratos que poderão ser apreciados durante dez dias, pelo valor único de dez euros o prato.

A iniciativa do restaurante Bistrô & Tapas, que conta com o alto patrocínio do Turismo de Macau, é uma oportunidade única para descobrir a Cozinha de Macau, não só porque se trata do único local onde se pode apreciar a Cozinha Macaense, em Lisboa, mas também pela oportunidade de uma viagem que evoca a história de Macau e as memórias intrínsecas a uma das famílias mais influentes da sua época.

Graça Pacheco Jorge é uma brilhante portuguesa nascida em Macau. Neta de José Vicente Jorge, publicou, em 1992 o livro “A Cozinha de Macau de Casa do Meu Avô”, reeditado em 2003 em Lisboa. Além da dedicação à cozinha local, participou em programas sobre a cultura macaense. Em 2007, associou-se às comemorações dos 140 anos de Camilo Pessanha, co-produzindo iniciativas dedicadas ao autor. Lançou em 2011 uma fotobiografia bilingue dedicada aos macaenses e é, desde 2010, Confreira de Mérito da Confraria da Gastronomia Macaense, ano que deu início à coordenação de cursos em escolas portuguesas e locais.

Goste / Partilhe este artigo: