1908 Lisboa Hotel

publicado em: Notícias | 0

Abriu portas no Largo do Intendente nº 6, em Lisboa, um novo espaço icónico dedicado aos cidadãos do mundo e, em especial, aos lisboetas

Naquela desonrosa esquina encontra-se agora o 1908, um glamouroso hotel com 36 quartos, um “Infame” restaurante e ainda o bar 1908, os três novos protagonistas daquele que foi Prémio Valmor, um prédio que vai voltar a fazer história na cidade.

O hotel, gerido pela Amazing Evolution, surge da recuperação integral de um edifício Arte Nova, prémio Valmor atribuído ao Arquiteto Adães Bermudes em 1908, ano da sua construção. Passados 109 anos, o projeto renasce, harmonioso, autêntico e totalmente reabilitado pelo Arquiteto Pardal Monteiro que se preocupou em preservar a sua génese tanto nas fachadas como no interior do edifício.

Enquanto a Arte Nova reafirma o seu esplendor no exterior do hotel, no interior as referências são dadas pelas obras dos artistas portugueses Bordalo II, SuperVan, David Oliveira e Irmãos Marques. Desafiados a reinterpretar o tema naturalista de Adães Bermudes, cruzando-a com as vivências do edifício ao longo dos últimos anos, os artistas trabalharam nas suas obras a vida boémia que tanto difama o Intendente.

Nos 36 quartos do 1908 Lisboa Hotel o ambiente é minimalista e acolhedor, os tons neutros – brancos e cinzas claros – prevalecem e contrastam com os corredores escuros que naturalmente incentivam ao silêncio. A decoração dos espaços privilegiou os materiais e marcas portuguesas: os móveis são da We Wood, as cobertas das camas em manta lã portuguesa, da Vida Portuguesa, as casas de banho em Lioz – a pedra lisboeta – trabalhada por Alfredo Antunes Flôr e os amenities são Castelo bell.

Os nomes dos quartos variam consoante a dimensão e a vista: The Square Rooms (vista para o Largo do Intendente); The Avenue Rooms (vista para a Av. Almirante Reis); The Attic Rooms (piso com 3 quartos e lobby exclusivo, que tanto pode ser reservado individualmente, como para grupos ou para realização de pequenos eventos); The King of Dome (suite principal, com acesso à cúpula) e The King Rooms (quartos com áreas maiores).

Já a fama do bairro do Intendente acabou por ser mote para o nome do restaurante ‘Infame’, com capacidade para 80 lugares sentados – número que irá aumentar assim que a esplanada esteja em funcionamento. A carta tem por base a gastronomia portuguesa, mas a multiculturalidade da zona influenciou o Chef Nuno Bandeira de Lima a elaborar uma ementa mais eclética, temperando-a com os paladares orientais típicos da vizinhança.

A carta contempla várias opções de peixe, carne e vegetarianas: as ‘Veggie Pakoras’ ou o ‘Pho Go!’ são duas entradas de referência, bem como, o ‘Atum Infame’, o ‘Lamb’orghini’ ou a ‘Pasta Valmor’, nos pratos principais. Quanto à carta de sobremesas, o ‘Parfait de Matcha’ ou o ’Bolo Má Vida’ são as escolhas mais originais. Ao almoço está disponível um menu executivo, que inclui uma entrada, prato do dia, sobremesa, bebida e café. Tudo isto por 12,50€.

 

Tanto no restaurante como no lobby-bar o ambiente é industrial, através da estrutura metálica visível que contrasta com os mosaicos hidráulicos dos pavimentos e com os elementos naturalistas. O projeto de decoração de interiores, do 1908 Hotel Lisboa e do Infame, ficou a cargo da empresa proprietária – Vila de Santana – com a colaboração da Sizz Design. O Hotel 1908 Lisboa mantém-se uma referência arquitetónica para a capital, mas surge, agora, como um ponto de encontro muito cosmopolita e um local de referência para as artes em Lisboa.

Preço médio por quarto: superior a 120€, com pequeno-almoço incluído.
Preço médio por refeição no Infame: 25€-30€.

Reservas:
1908 Lisboa Hotel
T: 218 804 000
reservations@1908lisboahotel.com
Infame: 218 804 008 | eat@infame.pt
1908lisboahotel.com/hotel-overview.html

Goste / Partilhe este artigo: