Mais um Santiago, o da Praça

publicado em: Lugares, Opinião | 0

Abriu a terceira casa Santiago (da Praça), com um conceito profundamente enraizado na cultura do Porto, onde nada é feito por acaso e cada parede, espaço ou acessório serve para homenagear, recordar, enaltecer e fortalecer o espírito cultural e gastronómico da Invicta, do norte e do Douro

[ngg_images source=”galleries” container_ids=”155″ sortorder=”853,835,836,837,838,854,855,856,839,840″ display_type=”photocrati-nextgen_basic_thumbnails” override_thumbnail_settings=”1″ thumbnail_width=”108″ thumbnail_height=”70″ thumbnail_crop=”1″ images_per_page=”6″ number_of_columns=”0″ ajax_pagination=”0″ show_all_in_lightbox=”0″ use_imagebrowser_effect=”0″ show_slideshow_link=”0″ slideshow_link_text=”[Show slideshow]” order_by=”sortorder” order_direction=”ASC” returns=”included” maximum_entity_count=”500″]Há 10 anos tive a oportunidade de colaborar com a revista brasileira Veja, num trabalho para a eleição da melhor francesinha do Porto e o Café Santiago foi a casa eleita, numa época em que ainda só conheci a famosa Francesinha mas não os proprietários. Lembro-me de um efeito/causa que na altura lhes transmiti, e que fizeram questão de recentemente me recordar – de que a Francesinha do Santiago era a única que depois de a comermos não nos devorava por dentro.

Passados mais de 10 anos, entretanto já tinha aberto mais um –  Santiago F em 2011 – um pouco mais abaixo na rua Passos Manuel. Esta é a que recentemente passei a considerar como o fruto de toda a experiência acumulada, transmitindo a concistência de um projeto e de um prato que passou a ser o ex-libris da cidade.

Desde 1959, o início do café Santiago criado por Fernando Pereira e Isabel Ferreira (que ainda se mantêm), tendo os filhos Filipe Pereira e Rui Pereira (meu normal anfitrião), dado seguimento ao projeto com o Santiago F e o atual Santiago na Praça. Tive a oportunidade de ver em primeira mão as obras deste último no início do ano e de agora certificar a consistência do projeto.

Além da perturbadora e viciante francesinha, o Santiago da Praça tem uma cozinha verdadeiramente gulosa. O objetivo deste último espaço era ir um pouco mais além e levar à mesa  também a tradição de um país com uma cultura gastronómica riquíssima, com uma maior incidência no Porto e suas tradições.

Como pratos de referência temos as divinais tiras de porco em vinha de alhos; as tripas enfarinhadas com molho de francesinha; o inesquecível bacalhau; a petinga frita em farinha de milho com arroz de feijão vermelho; massa à lavrador; rostbeef com lima; ou o madeirense filete de espada grelhado, entre mais alguma opções verdadeiramente gastronómicas. Tudo se conjuga para uma efetiva conspiração no sentido de dificultar a escolha. Aqui a cozinha tradicional tem indiscutivelmente grande qualidade, onde os pontos de confeção e a qualidade das matérias primas são surpreendentes e não menos é a relação preço/qualidade, atendendo ao aqui descrito.

Uma casa onde também não falta a boa cerveja artesanal ou um serviço de vinho a copo com diversas opções de escolha. Um aconselhável e irrecusável espaço.

Café Santiago da Praça
Praça dos Poveiros, 82
4000-393 Porto

Telef: 22 205 5083

Texto Mário Rodrigues
edição Rita Lisboa

Goste / Partilhe este artigo: