RCV com novos programas enoturísticos e sala de provas

publicado em: Notícias | 0

Com propriedades no Douro, mas sede e património em Vila Nova de Gaia, é evidente a aposta da bicentenária Real Companhia Velha no enoturismo, cuja oferta se complementa entre as Caves gaienses e as Quintas durienses

Se em Junho as novidades versaram o Douro e a Quinta das Carvalhas (junto ao Pinhão), onde chegam cada vez mais entusiastas do universo vínico, agora é tempo conhecer a oferta enoturística das Caves de Gaia, onde seis programas chegam ao mesmo tempo de uma nova sala de provas.

Individuais, em pequenos grupos ou para um maior número de pessoas, em Vila Nova de Gaia são várias as tipologias de ‘Visita’, mas sempre com o propósito de dar a conhecer a história e o legado vitivinícola da Real Companhia Velha. De acordo com o interesse dos visitantes, podem escolher uma de entre seis opções – Clássica, Premium, Fundadores, Colheitas, Vintage ou Memories –, sendo que todas terminam com prova de vinhos (que variam em função a escolha feita). Há ainda a chamada ‘Visita de Grupo’, para mais de 30 pessoas. Acompanhadas por um técnico de turismo e personalizadas em função do perfil do(s) visitante(s), os preços variam entre os cinco e os 250 euros.

Fundada em 1756 por Alvará Régio de D. José I, a Real Companhia Velha abre as portas às suas Caves, onde repousa uma ampla selecção de vinhos do Porto Tawny, envelhecidos em cascos de carvalho, madeira nobre utilizada no estágio de tão apreciado legado com séculos de vida. No mesmo lugar, carregado de simbolismo e de história, encontra-se a garrafeira particular da família, composta por mais de 16.000 garrafas de colheitas raras de vinhos do Porto Vintage, das quais a mais antiga garrafa remonta a 1765, ou seja, datada nove anos após a sua instituição. Assim se mantém o prestígio e a tradição que esta ex-majestática Companhia desfruta há mais de 260 anos.

As visitas são feitas entre pipas, tonéis e balseiros, que guardam legados com 10, 20, 40, 100 anos e outros perdidos no tempo…, o necessário para que cada vinho do Porto atinja o seu ponto exacto de maturação. O itinerário começa com a projecção de um vídeo – sobre a história da Companhia e o processo de feitoria do vinho do Porto, desde o Douro até Vila Nova de Gaia –, prossegue com a visita ao armazém principal de envelhecimento e segue para o “Museu Vintage”. O final é decidido em função da opção de ‘Visita’ escolhida.

Contactos para informações ou marcação de visitas: 223 775 194 ou turismo@realcompanhiavelha.pt

Goste / Partilhe este artigo: