Tété amplia fábrica e candidata-se a projeto internacional de I&D

publicado em: Notícias | 0

Com um investimento perto de 1 milhão de euros, a Tété irá ampliar e melhorar a sua atual unidade fabril, aumentando e reorganizando a sua capacidade de produção

Em paralelo, parte de um esforço continuado de internacionalização, a Tété, em consórcio com outras 12 entidades nacionais e internacionais, está em concurso para um projeto de I&D europeu para a implementação de metodologias inovadoras na indústria de lacticínios.

A empresa que atua no sector da produção e comercialização de produtos lácteos decidiu, recentemente, reorganizar e melhorar a sua unidade de produção, fazendo obras profundas de ampliação e requalificação. Estas obras compreendem, para além das óbvias remodelações aos edifícios, a compra de novos equipamentos e a reestruturação de linhas de embalamento e produção. Este acréscimo de cerca de 30% de área total e consequente aumento de capacidade produtiva, representa uma aposta no futuro a longo prazo da empresa, e um passo claro no sentido de a Tété se implementar como uma referência no mercado dos lacticínios, quer na venda no retalho, moderno e tradicional, quer no canal HORECA.

O investimento de cerca de 1 milhão de euros no crescimento físico e reestruturação da empresa é justificado por João Amaro, diretor geral da Tété, por “[…] dotar as nossas instalações de novas, maiores e melhores áreas de produção, armazenamento, zonas sociais e administrativas.” A previsão será para que esta reestruturação esteja concluída até o princípio de Novembro de 2017.

Para além deste investimento de 1 milhão de euros na reestruturação da unidade fabril, a Tété tem vindo a desenvolver um esforço contínuo, ao longo dos últimos 2 anos, de aproximação a diversas entidades científicas nacionais e, ao mesmo tempo, um consciente esforço de transferência de conhecimentos das universidades para o mundo empresarial. São estas as duas bases fundamentais para o crescimento da Tété: por um lado um investimento nas infraestruturas e, por outro, uma estreita ligação com os organismos científicos nacionais, transferindo conhecimento para dentro da empresa, criando valor acrescentado na cadeia produtiva.

Por isso mesmo, e enquadrado por este segundo parâmetro, a Tété, em conjunto com 11 outras entidades internacionais, entre universidades e laboratórios, está em concurso para um projeto de I&D internacional para a implementação de metodologias inovadoras na indústria de lacticínios. Para além desta presença internacional, a Tété tem, neste momento, 3 diferentes projetos nacionais de I&D em parceria com diversas entidades científicas portuguesas. Para João Amaro, esta postura será para ser mantida e, até, ser incorporada no ADN da própria empresa.

Goste / Partilhe este artigo: