Vinhos da Companhia Agrícola do Sanguinhal no Peixe em Lisboa

publicado em: Notícias | 0

Através de seis dos seus mais emblemáticos vinhos, a Companhia Agrícola do Sanguinhal fará um périplo pelas histórias, personagens e acontecimentos mais marcantes de Casa,  tendo os visitantes do Peixe em Lisboa (de 30 de Março a 9 de Abril) a oportunidade de descobrir que o Sottal branco leve 2015 representa a marca mais antiga ainda em comercialização de brancos leves em Portugal e no mundo

Antiguidade é também o cartão de visita do Quinta das Cerejeiras Reserva tinto 2011, que celebrou no ano passado 90 anos de existência no mercado com o mesmo rótulo e o mesmo tipo de garrafa.

Mas a história não se faz apenas de memórias, faz-se também de conquistas. E o Quinta de S. Francisco tinto 2014 é disso um perfeito exemplo, pois é o vinho mais premiado de sempre da Companhia Agrícola do Sanguinhal. O engenho revela-se ainda no Quinta de S. Francisco Colheita Tardia 2010, um vinho cuja complexidade só é possível graças às características únicas da sua zona de produção, na confluência de dois rios.

E porque o vinho e a poesia são praticamente da mesma casta, Fernando Pessoa também estará presente no Peixe em Lisboa, corporizado pelo Casabel Rosé 2015, um vinho que conta como o poeta era habitué das lojas do “Abel” – Abel Pereira da Fonseca, o fundador da Companhia.

Uma viagem ao passado que, neste álbum histórico, passa ainda pelas célebres vinhas de Carcavelos e o Quinta da Bela Vista, 70 anos – um vinho velho e fortificado, descendente das primeiras videiras de que há registo na zona de Carcavelos, que datam de 1370.

Num dos dias d’o Peixe em Lisboa, 6 de abril, a Companhia Agrícola do Sanguinhal dinamiza uma prova exclusiva dos seus vinhos com a presença do produtor e enólogo, Miguel Móteo. Entre as 17 e as 20 horas, vão ser apresentados os vinhos Quinta de S. Francisco Colheita Tardia, Quinta da Bela Vista Carcavelos mais de 70 anos e 3 Magnums: Quinta das Cerejeiras Reserva 2011, Quinta do Sanguinhal 2009 e Quinta de S. Francisco 2010.

Goste / Partilhe este artigo: