Real Companhia Velha com novas colheitas da ‘Quinta dos Aciprestes’

publicado em: Notícias | 0

A Real Companhia Velha acaba de lançar quatro novas colheitas da afamada ‘Quinta dos Aciprestes, uma das suas cinco propriedades, situada na foz do Tua e conhecida por ser o arquétipo da viticultura de montanha no Douro

Todos tintos, ou não fosse este um terroir exclusivo de uvas desta cor, e sob a marca ‘Quinta dos Aciprestes’ são eles o tinto 2015, o Reserva tinto 2015, o Grande Reserva tinto 2013 e Sousão Grande Reserva 2012. Em breve juntar-se-á a este quarteto uma novidade absoluta: o ‘Quinta dos Aciprestes Touriga Nacional Talhão 14 Grande Reserva tinto 2013’, numa edição muito limitada de menos de 900 garrafas.

Facilmente identificável pelos seus ciprestes e pelos vinhedos de montanha dispostos na vertical, a Quinta dos Aciprestes destaca-se pela ausência dos tradicionais socalcos, fruto dos recentes trabalhos de reconversão das vinhas ao longo dos mais de dois quilómetros da sua extensão. Um trabalho que tem vindo a mostrar excelentes resultados colheita após colheita. Vinhos distintos e com um carácter bem vincado que mostram mais uma vez a capacidade de produção de vinhos de enorme potencial desta propriedade da Real Companhia Velha.

O tinto de 2015 da ‘Quinta dos Aciprestes’ é elaborado a partir de um blend de Vinhas Velhas, maioritariamente das variedades Tinta Barroca, Tinta Roriz, Touriga Franca, com um toque de Touriga Nacional, Tinto Cão e Tinta Amarela. De cor granada limpa e profunda, o 2015 é um tinto poderoso, com um frutado bem distinto, capaz de expressar a singularidade da Quinta dos Aciprestes. Aromas de ameixa preta e cerejas, que combinam na perfeição com nuances de baunilha provenientes do estágio em madeira que decorreu durante doze meses. Uma prova repleta de sabores muito frutados que permitem um final estruturado e cheio de elegância. Ideal para acompanhar pratos de caça e carnes vermelhas.

À semelhança da colheita anterior, o ‘Quinta dos Aciprestes Reserva tinto 2015’ resulta da conjugação das castas Touriga Nacional e Touriga Franca, esta em menor quantidade. Difere sobretudo no processo de estágio, sendo que nesta colheita foi de 12 meses em barricas de carvalho francês, 30% novas. Um vinho de belíssima intensidade aromática com nuances de baunilha complexados com aromas muito frutados e notas florais, demonstrando juventude e todo o carácter da Touriga Nacional. Repleto de sabores, muito elegante e macio com uma prova gulosa e agradável. Um vinho com muito potencial para evoluir em garrafa.

 Produzido apenas em anos de excelência, o ‘Quinta dos Aciprestes Grande Reserva tinto 2013’, segue os mesmos parâmetros que a colheita de 2012 . Soberbo, resulta de uma rigorosa selecção dos melhores lotes de Touriga Nacional e Touriga Franca que, com fermentação e maceração em cubas de inox com controle de temperatura e estágio parcial (50%) em barricas novas de carvalho francês por um período de 18 meses, origina um tinto jovem e vibrante, com uma belíssima e profunda cor granada e uma enorme complexidade aromática: fruta preta e vermelha com nuances de madeira. Apresenta uma prova de grande finesse com os seus taninos suaves; tem um carácter muito frutado e um final de boca longo, coroado por uma excelente acidez. Um vinho com enorme potencial para evoluir em garrafa nos próximos anos.

Apesar de todas as contrariedades da vindima de 2012 as uvas chegaram à adega em perfeitas condições: maduras, concentradas e com excelente acidez. O resultado está na nova colheita do ‘Quinta dos Aciprestes Sousão Grande Reserva tinto 2012’, um monovarietal que revela toda a essência da casta Sousão, através de uma cor retinta e profunda, típico desta conhecida casta. No nariz ressaltam levíssimas nuances vegetais que combinam com finas notas de fruta madura e notas terciárias típicas do Sousão como café e especiarias, oferecendo complexidade e muita intensidade aromática. Na prova mostra-se elegante e macio, com os taninos redondos e suaves, algo pouco comum nos vinhos produzidos a partir da casta Sousão. Embora seja um estilo muitas vezes designado para o estágio em garrafa, este Sousão oferece um perfil que permite ser consumido enquanto jovem, no entanto, irá certamente recompensar quem optar pela sua evolução em garrafa.   

Goste / Partilhe este artigo: