Heritage Wines promove “Descoberta dos Grandes Vinhos” no Porto

publicado em: Notícias | 0

A distribuidora portuguesa de vinhos premium e super premium realizou, na Alfândega do Porto, o seu evento anual para apresentação de novas colheitas e colheitas especiais a profissionais do setor

heritage-wines_descoberta-dos-grandes-vinhos-2

A Heritage Wines, distribuidora de vinhos premium e super premium, promoveu a 6ª edição da “Descoberta dos Grandes Vinhos”, uma prova anual que reúne todos os produtores que representa no mercado nacional. Este ano foi a vez da cidade do Porto estender o tapete vermelho para o desfile de vinhos antigos e muito raros, aos quais se juntaram novas colheitas e novidades.

A Herdade do Mouchão surpreendeu com a apresentação em primeira mão do Tonel 3-4 2011, o expoente máximo dos tintos da casa. Este verdadeiro ícone dos vinhos alentejanos chega agora ao mercado, após 5 anos de estágio.

Também a Quinta do Crasto, produtor de vinhos e azeites do Douro, escolheu o evento para apresentar oficialmente o seu primeiro Tawny velho produzido a partir de uma única colheita: o Quinta do Crasto Colheita 1997, que chegou ao mercado nacional com apenas 600 garrafas. A estas juntam-se as novas colheitas da linha nobre Crasto Superior, com as referências Branco, Tinto e Syrah.

Nos vinhos do Porto, destaque para a pré-apresentação do Taylor’s Single Harvest 1967, um Tawny notável, com cinco décadas de envelhecimento em velhos cascos de carvalho. Com este lançamento, a Taylor’s, conhecida como uma das maiores detentoras de reservas de vinhos do Porto, continua com a tradição iniciada em 2014 na qual apresenta, anualmente, um Porto Colheita raro com 50 anos.

Também do Douro, a comprovar a versatilidade da região, os espumantes Vértice brindaram em português com uma verdadeira montra de bolha fina. Preservando toda a autenticidade de Alijó, Vértice, considerado o espumante nº 1 de Portugal, posicionou-se ombro a ombro com as prestigiadas casas de Champagne representadas pela Heritage Wines em Portugal: Ayala e Bollinger.

A confirmar que ainda há (muitas) descobertas a fazer no mundo dos vinhos, estiveram produtores internacionais que vêem Portugal como um dos seus mercados-alvo. São eles Domaine Zind-Humbrecht, da pitoresca região francesa Alsácia, Maison Louis Jadot (Borgonha), E. Guigal (Côtes du Rhône) e Bodegas Roda (La Rioja, Espanha).

Em atividade desde 2008, a Heritage Wines tem mantido uma evolução positiva no seu negócio, sendo atualmente líder do segmento em que opera – premium e super premium (que representa cerca de 5 milhões de garrafas) -, com uma quota de mercado superior a 20%. Só no ano passado foram vendidas 1 milhão de garrafas, gerando uma faturação que ultrapassou os 6 milhões de euros.

Goste / Partilhe este artigo: