Primeiro Porto Colheita da Quinta do Crasto

publicado em: Notícias | 0

A Quinta do Crasto, produtor de vinhos e azeites no Douro, apresenta o seu primeiro Tawny velho produzido a partir de uma única colheita, o Quinta do Crasto Colheita 1997, que será disponibilizado em quantidade muito limitada – apenas 3.000 garrafas para todo o mundo, sendo que em Portugal ficam 600 exemplares

quinta-do-crasto-porto-colheita-1997

Para perceber a história deste vinho é necessário recuar até ao início do séc. XX, ano em que a Quinta do Crasto foi adquirida por Constantino de Almeida, fundador da marca e casa dos Vinhos Constantino e que se notabilizou pela produção e exportação de Vinho do Porto. Em 1923, após a sua morte, foi o seu filho Fernando Moreira d’Almeida que se manteve à frente da gestão da Quinta do Crasto e deu continuidade à produção de Vinho do Porto de elevada qualidade, trabalho pelo qual ficou amplamente conhecido, nacional e internacionalmente.

Os seus netos, Miguel e Tomás Roquette, quarta geração da família, decidiram homenageá-lo pelo trabalho e dedicação que imputou à Quinta do Crasto através do lançamento do primeiro Porto Colheita da casa, um sonho antigo do avô. Um momento especial, transmitido na própria garrafa que ostenta orgulhosamente o brasão da família e a assinatura de Fernando Moreira d’Almeida.

A partir de 1997, a família preservou barricas selecionadas de Vinho do Porto de cada colheita, com o intuito de cumprir o sonho do progenitor. Segundo Tomás Roquette, administrador da Quinta do Crasto, “o vinho é um legado de família, um saber passado de geração em geração, que tem em cada colheita um novo capítulo. Por isso consideramos que o Porto Colheita é a nossa melhor homenagem. Cada edição representa um capítulo diferente da nossa história, como um álbum de memórias, que passamos agora a partilhar com o mundo”.

O Quinta do Crasto Porto Colheita 1997 é produzido à base de uvas provenientes exclusivamente de vinhas velhas, com uma média de idade de 60 anos, e envelhecido em cascos de carvalho desde o ano de vindima até ao engarrafamento. A cor âmbar brilhante dá lugar a uma excelente complexidade aromática onde se destacam elegantes notas de mel e frutos secos. Um vinho envolvente e sedutor, que termina de forma elegante e muito persistente.

Chega às prateleiras nacionais pelas mãos da Heritage Wines ainda este mês. Um momento imperdível, para verdadeiros apreciadores.

Quinta do Crasto Colheita 1997 tem o PVP de 42,50€.

Goste / Partilhe este artigo: