Friday Chic Gin estreia-se no Luxemburgo

publicado em: Notícias | 0

Gin português apresenta-se em evento no Le Palais, depois de Inglaterra, Portugal, Espanha e Angola, o Friday Chic Gin soma mais um mercado, ao estrear-se no Luxemburgo

Friday Chic Gin

“Nothing makes me stop…” dá nome ao evento que marca a apresentação oficial deste recentemente lançado gin português; o mesmo aconteceu, dia 24 de Agosto, no badalado bar-discoteca Le Palais, em pleno coração da cidade.

Um conquista que acontece depois de o Friday Chic Gin ter sido galardoado com uma medalha de bronze no prestigiado concurso ‘International Wine & Spirit Competition 2016’ (IWSC), que decorre anualmente em Inglaterra, o mais feroz dos mercados de gin. O Friday Chic Gin tinha também já visto a sua garrafa, uma bonita peça decorativa, premiada: na categoria de “Best Branding: Packaging”, nos ‘Best Awards 2016’, os únicos prémios dedicados ao marketing alimentar. O conceito, nome e design do Friday Chic Gin têm a assinatura de um dos mais conceituados estúdios especializados em branding e packaging da Europa. A garrafa é produzida em Espanha, de onde viaja para ser pintada na Polónia; a tampa, em madeira preta e branca e serigrafada a laser, vem de Itália.

O Friday Chic Gin nasce em Anadia pelas mãos da Caves da Montanha, empresa com mais de 70 anos de história e detentora de uma vasta experiência na produção de espumantes e destilação de bebidas, entre elas o gin. Lançado em 2016, é uma das mais recentes marcas de gin português.

Cosmopolita e contemporâneo, o Friday Chic Gin tem um perfil assumidamente eclético. Distingue-se dos demais pela sua notória suavidade, do nariz à boca, num claro “piscar de olhos” aos consumidores menos ortodoxos. Com um perfil gustativo alargado, adapta-se a uma grande variedade de cocktails, cumprindo igualmente o desafio de se beber puro ou com água lisa. É um excelente parceiro à mesa, a acompanhar refeições. Um gin que veio para dar asas à criatividade de quem o prepara.

Floral e frutado, o Friday Chic Gin revela ligeiras notas cítrica que advêm da flor de laranjeira e nuances de frutas tropicais, como maracujá, manga e papaia. A folha de videira de Baga imprime um toque adstringente, típico da casta, mas equilibrado pela presença de zimbro e cardamomo. As pétalas de rosa conferem-lhe um final de boca macio e suave. Nota para o facto de ser produzido em ambiente vitivinícola e com recurso às excelentes águas que brotam nas Termas da Curia.

Goste / Partilhe este artigo: