Restaurante Noite e Dia

publicado em: Lugares, Opinião | 0

Situado em Vale da Mua, concelho de Proença-a-Nova, um restaurante onde a gastronomia tradicional e regional tem lugar garantido

Rui Alves, nutricionista  que integra a família proprietária, deu importante apoio para este artigo, um entusiasta da história e da gastronomia local, assim como a eficaz “guia” Catarina Alves, que teve a amabilidade de me conduzir até este excelente repasto.

Começámos com migas de peixe e peixe do rio frito, um prato emblemático desta região, onde o peixe do rio foi muitos anos o único peixe fresco a ser consumido. Este prato resume-se a uma espécie de açorda, onde o caldo é composto por cebola, tomate alho, azeite, postas de peixe do rio, poejo e vinagre. Então o pão (dia anterior) é regado com este caldo, tendo um sabor forte a poejo. Acompanha com peixe do rio frito e também como opção com o peixe cozido neste caldo. De referir que o poejo e a hortelã têm um papel importante na gastronomia local, pois encontram-se na maioria dos pratos típicos.

Seguiu-se o maranho, também um ícone gastronómico desta zona do país. A literatura aponta que este tenha tido origem na zona sul deste concelho e proliferou por toda a zona do pinhal. O maranho era apenas cozinhado em dias de festa (casamentos, batizados, romarias, entre outros), conotação que ainda hoje se mantém, estando presente neste tipo de eventos.

Ora o maranho consiste no bucho do ovino/caprino que é recheado com arroz, carne de cabra/ovelha, chouriço, presunto e hortelã. Este recheio é sujeito a uma salmoura onde é adicionado sal e vinho branco.

Depois de pronto, o maranho é cozinhado de forma simples (ferve 60 minutos em água, sal e hortelã – últimos 15 minutos) e pode servir de entrada, como prato principal ou acompanhando um cozido à portuguesa.  É devido à sua característica multifacetada que é aqui bastante apreciado.

O prato de carne de borrego que se seguiu (costeleta, perna ou entrecosto) cortada fina, é grelhada apenas com sal. Há o cuidado para não deixar secar a carne, de modo a que esta seja servida suculenta, ficando realmente apetitosa.

O borrego grelhado, acompanha com um molho de hortelã, alho, malagueta, azeite e vinagre, confecionado na casa, sendo realmente um componente importante de equilíbrio do prato.

De referir que o concelho de Proença-a-Nova o consumo de carne de cabra/cabrito/borrego está enraizado culturalmente, pois era a carne mais consumida pelos antepassados.

Como sobremesa tivemos a tigelada, doce típico do concelho. Antes era confecionado com leite de cabra, sendo que hoje ainda se faz em ocasiões especiais. A abóbora, na altura do natal também era utilizada na tigelada.

Mais um motivo para uma visita a Proença-a-Nova e  ao restaurante Noite e Dia, pois faz jus à gastronomia regional honesta. A não perder, onde outros pratos como o cabrito estonado no forno, o cozido à Portuguesa ou a grelhada mista complementam as várias opções disponíveis.

Restaurante Noite e Dia
Vale da Mua
Peral
Telef: 274 844 145
Tem: 963 087 527 / 966 037 131

por Mário Rodrigues

Goste / Partilhe este artigo: