Chef Vasco Lello

Uma história de vida

 chef vasco lello 520

por Vasco Lello

Um sítio de onde guardo boas recordações é certamente da Suíça, mais concretamente de Nyon, onde estagiei num pequeno hotel, junto ao lago Leman.

Este estágio foi muito importante para mim, não só pelo que viria a aprender enquanto cozinheiro, mas também a nível pessoal.

Infelizmente o meu francês, falado e escrito, na altura não era dos melhores, pelo que tive de recorrer a uma cábula escrita pelo meu pai para que me fossem buscar à estação de comboios.

Liguei de imediato para o número que deveria contactar mas do outro lado ninguém respondia. Lá estava eu, numa cabine ao lado da estação, com as malas e sem saber o que fazer. Decidi então ligar para o número das informações, e após alguns minutos de (des) conversação consegui introduzir na conversa que era um estudante português que vinha fazer um estágio.

A telefonista, para grande felicidade minha, era afinal portuguesa, e conseguiu orientar-me para bom porto e pude finalmente contactar o hotel para que me fossem buscar.

O hotel recebia muitas equipas de futebol em pré-temporada. Apesar de pequeno, estava muito bem equipado, com ginásios, campo de treinos e bastantes salas.

A meio do meu estágio quando estava eu já bem adaptado chegou ao hotel uma equipa espanhola que trazia consigo o Chef que acompanhava a equipa há alguns anos.

Por todo o hotel havia uma certa azáfama, e a cozinha não era excepção.

A diversidade de nacionalidades nem sempre permitia a fluidez necessária para uma boa comunicação, mas ainda assim a operação nunca ficava comprometida.

Dois dias antes da equipa espanhola partir, o Chef queimou as duas mãos com alguma gravidade e tiveram de ser “ligadas” quando faltavam ainda preparar algumas refeições. A brigada do hotel, maioritariamente de nacionalidade francesa, estava bastante ocupada com alguns eventos que iam acontecendo, e eu e outra estagiária fomos destacados para ajudar o Chef espanhol. Com algumas orientações, conseguimos juntamente com o Chef, servir as refeições que faltavam com a qualidade desejada. Foi uma boa experiência sentir a responsabilidade e a confiança que em nós tinha sido depositada.

Para nosso espanto, e certamente dos cozinheiros do hotel, alguns elementos da equipa de futebol vieram com o Chef agradecer pessoalmente a mim e à minha colega de estágio o esforço e o empenho com que tínhamos cozinhado. Foi de facto um episódio recompensante e inspirador para a futura carreira como cozinheiro.

Goste / Partilhe este artigo:

Leave a Reply