Chef Cláudio Cardoso

As origens do Panettone

claudio cardoso 350

por Claudio Cardoso

Quando se fala em Panettone associamos imediatamente ao Natal em Itália. No entanto ao procuramos algo sobre a sua identidade e história encontramos muitas discordâncias. Apenas uma certeza retiramos: Milão é a sua origem, capital da região da Lombardia, mas a forma como surgiu já se torna um mistério. Tal como diz o velho ditado ”Quem conta um conto acrescenta sempre um ponto”.

O Panettone é um bolo muito célebre em toda a Itália e por todo o mundo. De aspecto cilíndrico e, com o topo com a forma de uma cúpula, o seu peso ronda 1 kg. É nada mais, nada menos, que um pão doce com um ténue toque de baunilha e frutos secos. Poderíamos até dizer que é bastante similar ao bolo-rei, mas a sua forma não engana, é um Panettone.

As histórias que mais facilmente se encontram relacionadas ao Panettone, são histórias de amor. A mais popular fala-nos de um jovem milanês, membro de famílas aristocratas, que se apaixona pela filha de um padeiro chamado Toni. Para impressionar o pai desta jovem resolve disfarçar-se de ajudante e inventa um maravilhoso pão, fermentado e de rara delicadeza, com um tamanho incomum para a época, cujo topo foi moldado em forma de cúpula de igreja. Este novo bolo de frutas semelhante a um pão fez enorme sucesso e passou a ser chamado de magnífico “Pan de Toni”. Mas a história que poderá realmente fazer mais sentido, é o Panettone ser um pouco semelhante à nossa Sopa da Pedra, em que na altura do Natal, pessoas com mais dificuldades se juntavam para preparar um bolo que podesse ser partilhado por todos. Com o passar dos anos foram aperfeiçoando a técnica e melhorando os ingredientes.

Como não poderia deixar de ser, o nome também sofreu algumas alterações como Pane di Tono ou “pão rico”. A farinha, o mel, os frutos secos, as longas horas de fermentação, os ingredientes dispendiosos e o seu sabor final único fez deste bolo um símbolo de Natal.

No Hotel Penha Longa, o restaurante Italiano IL Mercato celebra o seu primeiro Natal, abrindo as suas portas a quem quiser experimentar o magnifico Panettone, acompanhado de outras iguarias, cores e aromas tipicamente italianos.

Goste / Partilhe este artigo:

Leave a Reply